Energia Solar Fotovoltaica

FOTOVOLTAICA

“O Aproveitamento do Poder do Sol”

Porquê escolher a energia solar fotovoltaica?

A energia solar é a fonte de energia mais abundante disponível no nosso planeta. A cada 15 minutos chega à superfície da Terra uma quantidade de luz solar suficiente para satisfazer as necessidades energéticas de todo o mundo durante um ano inteiro. O aproveitamento do poder solar demonstrou ser um método fiável para produzir energia e, atualmente, estados e países obtêm uma parte significativa da sua energia através de painéis solares.

A energia solar fotovoltaica é uma das fontes de abastecimento energético mais respeitadora do ambiente, é limpa, não emite gases nocivos e atualmente constitui uma das principais opções na luta contra os graves problemas ambientais do planeta.

Esta energia permite obter eletricidade através da radiação solar incidente sobre os módulos solares. A corrente elétrica contínua dos painéis fotovoltaicos pode ser transformada em corrente alternada com um inversor, o que permite a acumulação para consumo autónomo ou a transformação em eletricidade convencional para injeção na rede.

São muitas as razões para escolher a energia solar:

Não polui, sendo assim uma forma limpa de gerar eletricidade: renovável, económica e respeitadora do ambiente.
É uma energia ao alcance de todos, que pode gerar eletricidade através de instalações em telhados, pérgulas ou qualquer cobertura disponível.
As instalações fotovoltaicas não exigem uma manutenção sofisticada. Além disso, os módulos solares possuem uma vida útil comprovada superior a 25 anos.
Por ser uma tecnologia modular, as instalações fotovoltaicas adaptam-se com flexibilidade aos diversos requisitos de potência e podem ser ampliadas se acordo com as necessidades futuras.
Ajuda a preservar os recursos. Os nossos recursos naturais são escassos; o petróleo, o gás e o urânio esgotam-se. Pelo contrário; a energia solar é praticamente ilimitada e está distribuída por todos os recantos do mundo. 


SISTEMAS FOTOVOLTAICOS DE AUTOCONSUMO

Em que consiste o autoconsumo?

É um sistema fotovoltaico calculado  de forma que a sua produção elétrica coincida com os consumos próprios da habitação, evitando consumir essa energia da companhia de eletricidade. Esta ação para poupar energia através da produção própria para consumo no local denomina-se AUTOCONSUMO.

Vantagens

A vantagem mais significativa do autoconsumo é a poupança. Produz-se uma parte de energia consumida com a consequente poupança na fatura elétrica. Se, além disso, for considerada a subida continuada dos preços da eletricidade, produzir energia desta forma é rentabilizada em pouco tempo.
Uma segunda vantagem do autoconsumo é que, como a eletricidade não percorre grandes distâncias as perdas de energia na rede são evitadas. Com o atual modelo de geração centralizada, cerca de 10% da energia elétrica perde-se durante o transporte e a distribuição.
Outro dos benefícios do autoconsumo reside no facto de a produção ser realizada com tecnologias limpas, o que reduz o uso de combustíveis fósseis poluentes (petróleo) e a dependência do seu consumo. A energia fotovoltaica apresenta-se como a fórmula mais adequada para gerar eletricidade destinada ao autoconsumo nos lares.
A sua instalação modular permite a ampliação de forma mais simples. 

SISTEMAS DE FOTOVOLTAICOS ISOLADOS

O que é uma instalação isolada?

Uma instalação isolada é a solução ideal quando o fornecimento de energia elétrica através da rede pública é demasiado dispendioso, tecnicamente difícil ou mesmo impossível. Neste caso, as instalações fotovoltaicas utilizam a energia solar, consumindo-a diretamente ou armazenando-a numa bateria, para o seu consumo posterior.

Como funciona?

Se queremos compreender como funciona uma instalação de energia solar, devemos primeiro saber como funciona uma instalação elétrica tradicional doméstica.
Por toda a casa, a companhia elétrica proporciona um acesso à sua rede elétrica, com passagem prévia pelo contador, para nos abastecermos de eletricidade. Esta energia é consumida em corrente alternada (C.A.) 230V e a uma frequência de 50 Kz, que são as caraterísticas do sinal elétrico da rede. Portanto, a maioria dos aparelhos elétricos do mercado funciona com estas caraterísticas de energia elétria (C.A. 230V e 50 Hz).

Se quisermos autoabastecer-nos de energia elétrica, podemos usar a energia solar fotovoltaica. Esta energia aproveita um fenómeno físico que ocorre quando a radiação do sol incide sobre certos materiais: o chamado “efeito fotovoltaico”. Dito efeito produz uma corrente elétrica que pode ser aproveitada nos módulos fotovoltaicos. Mas a particularidade deste fenómeno é que a corrente elétrica é criada em Corrente Contínua (C.C.), como a de uma pilha ou bateria.
Como dissemos, a maioria dos aparelhos elétricos do mercado funciona com energia elétrica alternada (C.A. 220V e 50 Hz), pelo que necessitamos de um sistema que transforme a energia elétrica fornecida pelos módulos fotovoltaicos em energia elétrica aproveitável para os nossos aparelhos elétricos. Este sistema é o inversor.
Além da correção do sinal proporcionado pelos módulos, de C.C. em C.A., numa instalação isolada também é necessário acumular energia durante as horas de sol para poder ser utilizada durante a noite, visto que a produção e a procura não são iguais ao longo do dia. Portanto, necessitamos que os módulos carreguem as baterias, das quais se retira a energia para consumo.
Para carregar as baterias, os painéis fotovoltaicos têm de ser ligados às mesmas através do denominado regulador solar ou regulador de carga.
Resumindo, numa instalação fotovoltaica isolada, os módulos transformam a energia solar em energia elétrica em C.C.; e estes são ligados ao regulador que controla a carga das baterias. Estas, por sua vez, são ligadas ao inversor que transforma o sinal em C.A. para ligar diretamente à rede elétrica da casa.

 
 



Direcções

Rua da Labruge, nº591
4805-547 Vermil - Guimarães
Portugal

Telefone

TLF.: +351 253 063 965
TLM.: +351 924 484 453

Email

geral@lefe.pt

Acompanhe as nossas novidades
Copyright © 2016 LEFE - Todos os direitos reservados
Desenvolvido por PDC Digital